terça-feira, 30 de março de 2010

Pobres Isabellas, Pobres "famílias"...



A mídia fez um grande estardalhaço com o caso da pobre Isabella. Realmente o crime foi monstruoso, hediondo, bárbaro.
Com razão, muita gente se indignou, um bom tanto se manifestou, um pequeno número se mobilizou.
Contudo existe um aspecto dentro dessa dramática realidade que não vi ninguém levantar. E como é um aspecto muito real e profundo, sinto-me no dever de sugeri-lo à consideração dos que lêem este blog:
O caso Isabella está diretamente ligado ao desfazimento da família e à união de um dos cônjuges com outra pessoa extrínseca; fenômeno tristemente generalizado não só no Brasil.
Para essa outra união são levadas as crianças que, em número nada pequeno de casos, ali sofrem desamor, ciúmes, violência, assédio, pedofilia por parte de padrastos ou madrastas.
Por culpa das telenovelas, do cinema, da moda etc., criou-se o preconceito contra a fidelidade conjugal total, único reflexo do amor verdadeiro entre os cônjuges e desses para com os filhos.



Enquanto este aspecto não for revisto e corrigido, não nos espantemos com casos “Isabella”, pois a quantidade de fatos do gênero, com variantes acidentais, que ocorrem todos os dias em número incontável, continuará a acontecer.
E a encolerizar a Deus Nosso Senhor, vingador dos inocentes...

7 comentários:

  1. O crime de homicídio é monstruoso, sem dúvida, mas ninguém clama, reclama ou se inflama quando a televisão com seus programas imorais mata a alma de nossos filhos. Ninguém reclama quando na escola se aprende o esquerdismo discarado e declarado. Crimes esses tão monstruosos quanto o homicídio da carne.
    Euclydes

    ResponderExcluir
  2. leopoldo Mosqueira Gomes2 de abril de 2010 11:21

    Não há como negar as razões apresentadas na sua denúncia.
    Acrescentaria, ainda, que o estatuto das crianças e dos adolescentes necessita ser totalmente reformulado.
    Como está só serve para criar enpregos para curadores tutelados.
    O artigo primeiro deste estatuto deveria ser(salvo melhor redação):
    Artigo 1º: Todo criança, ao ser concebida, já pressupõe ter o direito de saber quem é o pai e a mãe.
    § 1º: pai e mãe ao registrar o nascimento da criança terão a obrigação de fazer um juramento voltado para a criança e perante a quem for de direito, que dará total amor, proteção e orientação educacional baseada nas maiores virtudes do ser humano até a criança atingir a sua maioridade.
    § 2º: fica proibida sob as penas de LEI a concepção unilateral por parte de homens, mulheres ou por meios científicos de crianças sem que haja o conhecimento dos responsáveis diretos: O Pai e A Mãe desta futura criança.
    O desenvolvimento dos demais artigos seriam apenas mais detalhamento do artigo 1º.
    O mais, fora disto, é demagogia de partidos e políticos canalhas que desejam que as crianças brasileiras de hoje sejam eleitores imbecís num futuro bem próximo.

    ResponderExcluir
  3. Senhor:

    Recebi seu artigo, li e achei extremamente apropriado, parabéns! As pessoas se acostumaram a passar ao largo da verdade citada em seu texto porque todo mundo se escusa de tocar nessa degeração social que estamos vivendo.em A ordem é viver sem escrúpulos, sem sentimento, sem respeito nenhum ao próximo. Curtir, eis a questão. Aproveitar a vida, mesmo que isso signifique passar por cima de todos. O senhor tocou no assunto, achei excelente.
    Recebi aqui um artigo sobre o conteúdo das mensagens da Rede Globo, estou-lhe enviando a seguir porque acho que se encaixa nas considerações feitas pelo senhor.
    Somos minoria, somos, provavelmente, os "atrasados" do sistema, mas falar o que pensamos, divulgar nossas tristes conclusões, talvez seja um meio de atingir as pessoas. Tomara! Do jeito que anda a carruagem, o cenário tende a ficar cada vez mais negro...
    Tenha uma boa Páscoa.
    Repassei seu artigo a todos da minha lista.

    Doca Ramos Mello

    ResponderExcluir
  4. Isso tudo, é grave problema social que afeta a todos nós, principalmente a classe menos favorecida onde tudo isso aconte e ninguem se quer toma conhecimentos porque, os menos favorecidos não são amparados e se quer ouvidos.

    ResponderExcluir
  5. Há muito o valor moral familia vem sendo colocado de lado. Eu concordo com seu texto plenamente. E na minha humilde opinião coloco aqui que a própria TV é uma das maiores causadoras desses desencontros. Pois que ali é colocado a frente de pessoas na maioria sem nenhum discernimento do que que é certo ou errado. Temas como separação traição enfim tratados com banalidade. E a célula máter da sociedade é relegada a segundo plano.

    ResponderExcluir
  6. nao da nem pra comentar.a juti;a brasileira e cheia de falhas..nao vai demorar esse canalha estar nas ruas.

    ResponderExcluir
  7. sao tantas as injusticas e os crimes que se cometem contra as criancas,jovens todos enfim, todos os dias, crimes barbaros cometidos por pessoas normais, que transitam conosco nas ruas, nas igrejas, reunioes, e infelizmente nao ha como puni-las pois nosso sistema prisional é deficiente, inadequado,desestruturado, tornando os
    apenados mais delinquentes ainda. Pobre país....
    Amor 1.

    ResponderExcluir